quarta-feira, 29 de abril de 2009

Controle

Quando a gente esta com o controle, nunca tem um canal que interesse na televisão. Ai chega um qualquer, toma o controle remoto da sua mão, e de repente passa por canais que passam programas super-interessantes, programações essas você esta disposto a perder todo tempo vendo. Mas o controle não é mais seu./ by Franzoca do Limão :B
(http://franciele-limao.blogspot.com/)
.__.
/metafora

Quando se esta apaixonado, é basicamente isso.
Quando a pessoa esta no controle, você quer ela, quando você que esta, ela quer você.
Mas quem tem o controle, tem o poder, nunca quer.
._.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Capuccino e Limão

Passou a manhã arrumando em seus cabelos os mais perfeitos e divinos cachos, vestiu um vestido claro, quadriculado, e cheio de estilo, colocou seu lenço palestino e seu salto HotTopic, passou maquiagem, e colocou o resto dos acessorios.
Quando saiu de casa já era quase cinco, a hora marcada.
Foi primeiro até uma amiga com seu carro, chegando lá, ajudou a amiga a decidir que roupa combinava mais com seu novo salto, sairam da casa da amiga por volta das dez da noite.
Já era hora, era agora, entraram na balada e olharam a sua volta, varios homens, varias mulheres, dançando, bebendo e fazendo pose.
Se misturaram com eles, dançaram, beberam e fizeram pose.
Esperando mais uma vez encontrar o amor de suas vidas naquela balada cara, que iam todo fim de semana, e mais um fim de semana, em que sairam de lá sozinhas, bebadas e cansadas.
A sensação de ''acabou a festa'' vinha no dia seguinte, boa noite e boa sorte. Chamarei alguém pra preparar o café.
Mas pra elas já deu, já chega, elas não precisam mais.




Fran pra você minha amiga

quinta-feira, 23 de abril de 2009

"Eu acordo."

Faz frio e a chuva bate lentamente sobre o teto de minha casa. Enquanto ouço a música que toca em um blog que adoro ler, penso no que fazer pra poder dizer com toda verdade que posso me garantir, que você esta fora. Dizer pra você e principalmente pra mim, e me sentir confiante diante de uma mentira tão broxante e apavorante. Com minhas mãos tremendo e minha cabeça latejando invento mil maneiras e penso em várias palavras de dizer que já não gosto mais de ti como antes. Chove enquanto lavo minha cabeça da ilusão de ser honesta e me divirto dolorosamente com as mentiras que irei te contar assim que amanhecer.
Mas o Sol já esta se pondo no céu infestado de riscos de chuva, meus olhos vão se fechando, enquanto a música que soa no quarto completa meu sonho.
Eu acordo. Eu levanto, vejo você ao meu lado, e me lembro que será mais um dia onde a mentira é que te amo, e não o contrario. Um dia cansa, eu cansei.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Sempre há um olhar

Todos aqueles que olham pra mim, e não me dizem oque estão a ver.
São só pessoas, que não gostam de mim, e que não querem meu bem.
Todos aqueles que olham pra ti, apontam, fofocam e ainda fazem rir.
São só pessoas, sem coração... são só pessoas que vivem em vão.
E tem aqueles que eu olho pra eles, e não sei oque dizer...
Sempre há um olhar, sempre há um sorriso, que me deixa sem saber.
E só pra aqueles que eu olho assim, eu tenho que me importar.
Eles que fazem meu dia feliz, eles que eu vou sempre amar.
Sempre há um olhar, sempre há uma luz, que vem me encontrar, quando você me seduz.
Diz que não vai voltar, diz que olhou pra mim, viu a luz a brilhar, mas que não é forte assim.
Sei que são só mentiras, sei que amanha você vai estar aqui, sei que eu posso acordar,
e lembrar do seu olhar, que vai estar bem aqui, que vai estar sobre mim.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Aquela verdade que eu guardei pro chocolate.

Eu sei que eu te dei pouco tempo pra pensar,
Sei que falhei, e que tentei recuperar algo já perdido.
Te sufoquei, e não te deixei respirar.
Eu sei que não sou mais o seu ar,
e que se eu trombar com você em uma festa, você vai hesitar.
Sei que vai pensar sempre mais antes de me dizer oi.
Já vi que esta com medo de sofrer por mim novamente.
E eu também não estou pronta pra não te fazer chorar.
Pois no fundo, eu ainda sou a mesma pessoa, que pensa que ama,
mas nem se quer sabe chorar.