sábado, 25 de julho de 2009

É tudo

E ai? E agora?
Não tem mais ninguém aqui pra te defender, você não tem pra onde fugir.
Me encara! Olha nos meus olhos, olhe pra mim!
Encare, encare! Me olhe, por favor...
Virou um pedido, desesperada e ajoelhada na frente dele.
Olhe pra mim, não me deixa aqui falando sozinha! OLHA PRA MIM!
Virou raiva, um tremor nas mãos e uma angustia no peito.
QUER SABER? VÁ EMBORA! NÃO PRECISO DE VOCÊ! Não preciso... não, eu não preciso...
Virou desejo, tudo que ela queria, ela dizia e tentava fazer com que fosse verdade, e não era.
Vou te esquecer... eu consigo... e... sabe do que mais? ME MATE!
Virou verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário