terça-feira, 27 de abril de 2010

Branco e Cinza


Ah Rhaissa, tenho que lhe contar a verdade. Mas são tantas verdades que mal sei por onde começar.

- Comece do que te trouxe aqui.

Mesmo que seja tudo?

- Tudo que você tem pra me dizer, diga.

Ainda estou tentando me convencer dessas verdades...

- Por isso você veio aqui, agora sim, me conte.

A primeira verdade que quero lhe contar é que esses dias, descobri que te amo mais do que amo
à ele. Sabe? Ele!

- Claro que sei dele, mas tem certeza?

Já disse que não... Vamos, me ajude Rhaissa.

- Você sou eu, certo?

Certo.

- E nós temos a mesma opinião, você sabe o que eu penso.

Então você também não tem certeza?

- Vamos, continue com suas verdades e depois discutimos isso.

Tudo bem. Descobri que, quanto mais cuido de nós, mais ele descuida.

- É, isso é verdade. - Um estranho silêncio penetrou-me por esses segundos -

Não quero perdê-lo, larga-lo, deixa-lo... Mas sei que quanto mais amamos ele e ficamos com ele, mais perdemos a nós mesmas.

- Eu sei. Sentimos que já nos perdemos em vários sentidos, certo?

É... te perdi tanto e me sinto tão mais vazia.

- Mas ele também nos completa, não é?

Essa é a outra verdade. Ele também nos completa.

- A questão não é se devemos larga-lo ou não Rhaissa.

Eu sei Rhaissa.

"A questão é se devemos viver com ele ou viver para ele" - falamos juntas.

- Talvez só devêssemos parar de viver!

Aí seria morrer pra ele.

- Pra fugir dele!

Fugir de algo que nos completa? É como eu fugir de você e vice-versa!

- Não podemos, certo?

Certo.

- Certo.




Eu sou quase tudo que você imagina que eu posso ser.
Eu sou cada pedaço de você e cada pouco amor que lhe resta.
Eu sou tudo que lhe sobra. Eu sou o todo que ainda presta.
Posso não estar mais no mesmo lugar de antes. Do mesmo jeito de sempre.
Mas continuo a mesma.

Apenas fui me moldando aos novos planos. O nosso novo plano. A nossa nova vida.
Sinto que tá acabando.
Eu espero estar errada porque, de alguma maneira, você é algo bom pra mim.
Mesmo que tenha me feito perder algo em mim, acho que perdi meu foco quando pensei em você. Não. Não perdi.
Ganhei um foco novo. Você.

Mon amour, você é meu foco agora.
Tudo que penso, falo e respiro é você.
Todos os meus segundos são pensando em ti.

Sei que está dando certo.
Mas não fui feita pra dar certo, não fui feita pra isso.

Espero que eu consiga me superar. Mas essa é uma das coisas que eu ainda não aprendi a ser.
Me ensine, me dê atenção, me faça sentir que é real pra que eu consiga fingir que consigo ser sua namorada.




Bom, fiquei um tempo sem postar.
Peço desculpas aos poucos que ainda leem esse blog.
Perdi muitos de vocês ao longo do caminho, e o blog fez 1 ano ONTEM.
Parabéns pra mim \o/
Acho que antes de JULHO o layout novo sai e ai eu venho com mais frequencia.
Estou com MUITOS textos preparados, mas estou de mudança e sem tempo algum de postar por aqui. Ou paciência.
Espero que eu consiga retomar a "audiência" haha.
Beijão.

Um comentário:

  1. Primeiramente obrigada pela sua visita.

    Sobre o post:
    Se há uma coisa que eu aprendi ao longo do meu caminho pelo amor é que sempre devemos amar a nós mesmas antes de todos. Mas como boa altruísta e uma burra apaixonada, aprendi que nem sempre fazemos o que devemos e nos entregamos mais do que deveríamos e perdemos um pouco de nós mesmas por outro.
    Eu não acho o amor bom, mas pelo menos admito que gosto dele mesmo ele sendo mau. Que se dane se quando tudo o que eu amo está diante de mim.
    Perca-se mesmo e encontre-se em outro alguém. O amor, mesmo mau, sempre vale a pena.
    Ou nos ilude o suficiente para que acreditemos que vale.

    Beijo!

    ResponderExcluir