segunda-feira, 31 de maio de 2010

Borboletas

Preciso vomitar, botar pra fora, toda essa angústia que tem revirado em meu estômago feito mil borboletas loucas para saírem, loucas para voarem em um espaço maior. Loucas para serem borboletas de verdade e não só sentimento estocado.
Tenho guardado todas essas lembranças, sentimentos, medos e elas ficam revirando dentro de mim e sussurrando em meu ouvido palavras soltas que nunca me deixam saber que rumo devo de fato tomar.
Fico em dúvida entre ir e vir, não sei se falo ou calo, não lembro de esquecer e não esqueço de lembrar.
Você é uma borboleta que parou dentro de mim. Não voa, não se move, não respira. Ficou parada, como congelada em algum lugar por aqui, que eu não sei direito definir onde. Você não morreu aqui dentro, só parou.
Parou pra ficar. Parou pra manter seu silêncio enquanto vivo minha vida mas sem partir. Ficar parada observando cada gesto e cada outro sentimento que surge em mim e pra mostrar pra todas as outras borboletas que você está ali pra ficar, esta aqui pra ficar, e afastar todas as outras borboletas de dentro de mim, afastar qualquer sentimento que tente tomar seu lugar, ou apenas estar aqui junto de ti.
Você não tem me dado chance de sentir outras coisas por outras pessoas mas também não cresce dentro de mim nem some. Por que você simplesmente não desaparece?
Por que você não vai embora e me deixa aqui?
Eu não posso seguir com você parado dentro de mim.
Esse sentimento que afasta tudo e todos de perto. Você é a pedra no meu caminho.


Então agora vou enfiar meu dedo fundo na minha garganta. Deixar essa sensação horrível me invadir e colocar pra fora todas as borboletas daqui de dentro, inclusive você. Vou vomitar todos esses sentimentos e selecionar BEM os que deixarei entrar.
Você não vai ter mais passe pra dentro de mim. DE MANEIRA NENHUMA.
Nem das mais bonitas, nem as mais simples, muito menos as mais sujas.
Você não entra mais aqui. Você não pertence mais ao meu coração, nem ao meu estômago e muito menos à esse emaranhado de borboletas e sentimentos aqui dentro. Chega de você.
Vou vomitar você, vou por você pra fora. Vou tirar você a força de dentro de mim.

4 comentários:

  1. Nossa, Rha, que foda *-* +1

    Rha, você me surpreende com esses textos. Sério mesmo. Você consegue colocar sentimento em tudo que escreve. Fico feliz, muito feliz mesmo, de conhecer você e ter o prazer de ler suas coisas.

    <3

    ResponderExcluir
  2. AMEI, RAAAAAAAAAH *O*
    A analogia com as borboletas ficou ótima!
    Adorei essa frase: Fico em dúvida entre ir e vir, não sei se falo ou calo, não lembro de esquecer e não esqueço de lembrar.
    CARA, resumiu bem o que eu sinto as vezes(muitas vezes kkk) :O
    Lerei mais os seus textos, gostei demais de jeito que vc escreveu, expressando bem o que sente.
    Parabéns *---*

    ResponderExcluir
  3. Gente, amei *---*
    Tira mesmo. Senti a mesma necessidade agora, depois que você vomitar, me ensina como se faz ok?

    Beijão!

    ResponderExcluir