domingo, 2 de maio de 2010

Vou recomeçar. Carta pra você:

Não estou mais aqui por você.

- Desculpa

Não estou aqui pra ficar.

- Mas fique...

Deve haver lugar melhor pra se estar.

- Não há nada melhor do que eu e você.

Não posso.

- Você pode, basta querer.

Não é só querer.

- PARE.

Não

- VOLTE.

Não tem volta.

- Me deixe ir com você.

Mas você que foi embora antes.



Você não me deixou escolha, deixou? Me deixou saída? Me deu direito de opinar? Questionar? Falar? PEDIR? IMPLORAR?
Você partiu.
Você partiu e me feriu com sua partida. Mas sou tão forte agora, porque já cai tantas vezes e tive de usar de minha força pra levantar-me.
Eu gostaria de ter corações reservas pra jogar esse fora e colocar outro no lugar.
Mas seria estupidez, concorda?
Meu coração já esta quebrado, já tem cicatrizes, tem história. Se eu recomeçasse do zero, teria um novo coração pra partir e doer mais, doer como doeu da primeira vez.
Não que sua partida não doa, não que a ferida que você abriu aqui dentro não sangre, não que não haja lágrimas caindo de meus olhos. Mas sou mais forte agora. Sei engolir o pranto com mais rapidez e disfarçar a tristeza em meus olhos de maneira que convença melhor.
Saiba que doa, dói muito. Mas amar dói e eu amo muito, eu amo tudo, eu respiro amor e meu sangue em minhas veias pulsa e queima amor.
Estou quase totalmente acostumada com a dor, essa dor, sei que uma hora ela vai aumentar.
Uma hora, um dia, com uma pessoa, essa dor vai ser quase insuportável. Talvez você vá ser o culpado por isso, porque mesmo separados, te amo mais a cada segundo.
Mas aguentarei esse amor, guardarei ele aqui dentro em um lugar tão fechado que uma hora, eu serei pouco e não conseguirei chegar nele.
Alguns dizem que "o amor é único e só acontece uma vez". Mentira! Mentira...
Você ama muito, ama muitos, mas conforme a dor ataca você acaba sabendo controlar o sofrimento e parece sofrer menos, mas não ama menos, apenas aguenta mais.

É como uma vez escreveu Carlos Drummond: "A dor é inevitável. O sofrimento é opcional"

Por fim, quero resumir.
Ainda te amo, acho que esse amor vai continuar em mim mas com o tempo vai se guardar pra si. Porque aprendi a não sofrer com a dor que o amor me causa. Ainda sofro, claro, mas bem menos.
Escolhi não sofrer e é melhor assim.


Para: J.G(L)


Um comentário:

  1. 'A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional' -grande Drummond
    Acredito que depois que a gente se fere tantas vezes, automaticamente nossa pele se acostuma com a dor e com a cor do sangue que saí do ferimento.
    Por hábito, quase não nos assustamos ou as lágrimas param de molhar o rosto.
    Resitência é o nome disso.

    ResponderExcluir