sábado, 19 de junho de 2010

Copo de veneno.


Há algumas semanas atrás não haviam copos de veneno em cima do meu piano. Não havia esse cheiro forte de cigarros pelo corredor de minha casa. Não se ouvia esse barulho de soluços chicoteando as paredes do quarto vazio. 
Meu quarto agora está vazio e não é só ele que esta. Talvez eu esteja tão vazia quanto ele, mas as vezes penso não ser só eu e o quarto. Por mais que eu não saiba, quando te olho, não vejo nada. 

E disso você já sabe. 

Há algumas semanas atrás não havia espaço em mim pra mais ninguém ou havia espaço demais, não havia ninguém e não havia hora pra chorar. Agora é toda hora e os espaços já foram abandonados. 
Continuam vazios mas nesse intervalo, entre semanas atrás e hoje, os espaços foram ocupados e agora estão completamente arrombados. Sim, os espaços em meu peito estão rasgados, rasgados por aquela sensação devastadora de amar loucamente e querer sempre mais. Mais amor, mais beijos, mais abraços. 
Quero mais de você, porque agora não tenho nada. 
Eu consigo viver sem você.

Disso sei, pois continuo vivendo. 

Mas nada é a mesma coisa, nem seus olhos são. Não há brilho em ti se você não está brilhando por alguém. É muita gente aí, tem muita gente aqui, e no final, dormiremos sozinhos. 
E quer saber? Pode até ser que contigo seja diferente, que alguém te abrace de noite e você durma em braços confortáveis pertencentes a um corpo bonito e um rosto angelical. Mas quando beijar os lábios dela, sentira meu gosto, e junto do gosto o cheiro da saudade. 

Ou não.

Sei que agora muita coisa mudou, mas os espaços continuam vazios, e machucados. 
Estou enchendo vários copos de veneno e colocando em cima de meu próprio piano, você encheu apenas um e me serviu, não funcionou. Você é meu veneno, fico aqui te observando e me matando mais à cada segundo. 
Não tem mais ninguém jogando esse jogo comigo. 

Tinha um copo de veneno lá em cima do piano. Quem bebeu morreu, o azar foi meu. 


Beijos, saudades.


Texto inspirado pelo blog da minha querida amiga Dih. 


2 comentários:

  1. nossa minaaaaa, lindo demais, sabe que você é minha irmã de textos, néam? dia desses a gente podia escrever juntas, nossas mentes caminham juntas, parabéns rhaaai.
    Te amo!

    ResponderExcluir
  2. "Você é meu veneno, fico aqui te observando e me matando mais à cada segundo."

    perfeito.

    ResponderExcluir