segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Outra vez

“É só mais um dia de chuva e eu vou pra redenção, pois amanhã já vou estar em outro lugar. Muito longe daqui, muito longe de ti.”


E o tempo que passou? E aqueles dias escuros que nunca mais voltarão? E a lágrima que já caiu, o cigarro fumado e a fumaça ao ar? Nada voltará. Ambos sabíamos desde o começo que só o que tínhamos era o presente. Porque nada sabemos do futuro. Esse é o futuro do ontem em que eu disse pra você não me deixar nunca partir. Eu te avisei que eu iria embora algum dia, te disse que eu teria alguma crise e pediria pela fuga, te disse pra me segurar. Por que tu não me segurou? Bastava dizer que me amava mais do que qualquer outra coisa e que não me deixaria ir.
Bastava dizer “Você não vai embora.”. Dizer com firmeza era tudo que eu precisava.
Precisava que alguém me desse certeza e que esse alguém fosse você.
Mas não... Naquele dia a chuva foi quente e refugiou minha dor e minhas lágrimas. Naquele dia eu fui pela, talvez, última vez em Redenção. Lembro-me de caminhar tão rapidamente que acabei correndo por todo o parque. A chuva riscava o céu e arranhava meu rosto, de olhos semi-cerrados eu chorei, chorei porque já sabia que estava tudo errado mas meu orgulho não me deixava voltar atrás. Eu estava correndo pra longe, e depois daquele dia, estaria muito mais longe de ti do que poderíamos imaginar enquanto estivemos juntos. Ainda quer viver ao lado meu?

                                            Trecho de uma SONG FIC que escrevi  pra comunidade Silvares Slash.

Um comentário: