quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Dezembro

É Dezembro, se eu fechar os olhos ainda consigo sentir o cheiro de Fevereiro, o calor com aquele vento suave me acalmando enquanto eu pegava um ônibus e voltava pra casa da minha avó todos os dias após as aulas. É Dezembro e eu, se fechar os olhos, consigo lembrar de todo o caminho. Os senhores praticando exercícios matinais na orla da praia, o céu azul manchado de branco e com um brilho amarelado que de maneira quase perfeita, batia na água do mar e refletia sua luz. É Dezembro e eu me lembro como se fosse ontem.
Mas hoje não é ontem, hoje é hoje.
Hoje eu gosto de ser hoje, não queria que fosse ontem de novo, porque ontem não tem o sorriso mais fofo do mundo sorrindo pra mim, o olhar mais profundo me perguntando se eu to bem ou se eu to brava, ontem não tem  o beijo com gosto de vodka nos meus lábios e ontem já passou, hoje é muito mais importante.


"Eu gosto é do estrago."

2 comentários:

  1. A gente não pode voltar no passado, então nos cabe aproveitar bem o presente, não é mesmo?
    A pura verdade nesse texto, lindo.

    ResponderExcluir
  2. Ai, quem me derá um pingo da coragem de tão grande verdade! Queria tanto pisar no freio, mas já não dá mais.

    ResponderExcluir