quinta-feira, 28 de julho de 2011

Sinto-me vulnerável

Não tenho armas pra lutar nessa guerra. Não tenho cartas pra jogar esse jogo. Não tenho sapatilhas pra dançar essa dança. Nem tenho mais fôlego pra apostar essa corrida. Eu sempre acabo perdendo de qualquer jeito. De qualquer jeito.


(26/12/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário