quinta-feira, 28 de junho de 2012

Errando.rar

Sem perceber, no meio de um embalo de segundos e respirações, meias palavras, olhares trocados, saudades inacabáveis(e incabíveis), cometemos erros.  Tem dias que me detesto por ser somente humana, uma humana comum, sem nada de extraordinário e uma capacidade um tanto quanto falha pra quase tudo. 
Não sei o que me faz errar tanto, sempre. Erro dizendo coisas demais, e as vezes dizendo coisas de menos. Erro nos presentes, no horário de chegar e na roupa que devo usar. Erro nas desculpas, nas verdades que conto, nas horas que passo falando ao telefone. Erro ao trocar olhares, rir das piadas e te dizer pra ficar mais um pouco mesmo sabendo que você tem que partir. Erro te fazendo perder aula, baixando filmes que nunca são assistidos e acendendo incensos que te fazem espirrar. Erro demais, admito. E as vezes, só as vezes, até gosto de errar. Os erros são,  em sua maioria, perdoáveis. Mas há sempre a probabilidade de nunca serem esquecidos.