sábado, 15 de setembro de 2012

Ainda é cedo



E se você, sem querer, se apaixona? Se, de repente, encontrar-se  trocando mensagens carinhosas com outra pessoa? E se, num dia triste, uma mensagem de outro número que não o meu, te fizer sorrir? E se, depois de um dia cansativo, tudo que você inesperadamente precisar é de uma conversa, mesmo que boba, com essa tal pessoa? E se estar comigo for bom, mas estar com ela, de repente, tornar-se melhor? E se, pela manhã, você pegar-se enviando torpedo escrito “Bom dia!”, daquele jeito que você enviava pra mim, pra alguém que, definitivamente, não sou eu?

E se você, no meio do restaurante, esperando sua comida chegar, decidir desligar a ligação comigo, pra trocar mensagens com ela? E, ainda, ficar com um sorriso bobo no rosto?
...

Por favor, me diga... E se?

(Rhaissa Ramon, Sábado, 15 de Setembro de 2012.)



"Sei que ela terminou
O que eu não comecei
E o que ela descobriu
Eu aprendi também, eu sei
Ela falou: - Você tem medo.
Aí eu disse: - Quem tem medo é você.
Falamos o que não devia
Nunca ser dito por ninguém
Ela me disse: - Eu não sei mais o que eu
sinto por você.
Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê.
E eu dizia: - Ainda é cedo
cedo, cedo, cedo, cedo."
(Legião Urbana - Ainda é cedo)

4 comentários:

  1. Ainda é cedo...
    E nunca tarde para incertezas.

    ResponderExcluir
  2. E se ?A pergunta que rodeia o mundo ,mas acho que devemos esquece-la e viver o aqui o agora sem preocupacoes do se,pois pode ser que voce seja o alguem que encontre o outro alguem =/
    nunca se sabe o destino é muito incerto.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir