domingo, 16 de setembro de 2012

Silêncio no meu rock!


Eu lembro que cansei duas ou três vezes por semana de te explicar que sou IN, não OUT. Que eu não sinto necessidade de me comunicar quando estou dentro da minha casa. Que eu gosto do silêncio tanto quanto eu gosto de ouvir sua voz, mas que a sua voz deveria dar espaço pro meu silêncio.

Eu deixo o barulho do ventilador e da minha digitação ocuparem o quarto por horas sem me importar. Não ligo pra silêncios quase eternos. Eu gosto da falta de diálogo durante um breve olhar.

Você podia chegar em casa, me abraçar forte, deitar na cama e calar a boca. Eu não ligo de não saber dos seus dias todos os dias. Eu tenho os meus pra viver, você os seus e a gente fica muito bem assim. Cada um na sua, juntos.

E você acha que eu não sei que quando namorávamos eu era bem mais legal, bonita, sensível, grata, meiga, mas você me via duas ou três vezes por semana, não joga a culpa em mim. Veste essa cueca que eu não te quero hoje. Se cobre porque tá frio e eu não tô afim de dormir de conchinha. E, por favor, não me traga café da manhã na cama, comer logo cedo me mata de desgosto.

Eu não quero rosas... Eu quero longas e cansativas noites de rock’n roll.



Rhaissa Ramon






Nenhum comentário:

Postar um comentário